Rádio Podcast - Programa da semana
Culto ao vivo - Domingos às 20h

« Página inicial

Crianças têm seus anjos na presença de Deus - 3ª parte
Pr. Mário Hort - 25/04/2014

Jesus disse: “Vede, não desprezeis algum destes pequeninos, porque eu vos digo que os seus anjos nos céus sempre veem a face de meu Pai que está nos céus”(MT 18:10).

O povo evangélico ensinava aos seus filhos que o seu anjo da guarda os acompanha noite e dia, porém hoje ouvimos pastores expulsando demônios de crentes e até mesmo de crianças, que choram por dor de ouvidos pelo som terrível da igreja, pois os “exorcistas” se sentem rodeados por demônios, mesmo em suas igrejas e em qualquer sombra ou dificuldade da vida. A presença dos anjos e de Jesus eles desconhecem em suas “magias”. Jesus ensinou que os anjos das crianças estão na presença de Deus e todos os dias veem a face do Senhor. 

No Paraguai um repórter me perguntou, em uma entrevista ao vivo em sua emissora: “Pastor, vejo o senhor como 'artista' de Jesus. Todo artista tem seu momento de glória que ele relata para seus filhos e netos. Qual foi seu momento mais glorioso que guarda em sua lembrança de seu trabalho como 'artista' de Jesus? Minha resposta foi: "Quando eu ainda era estudante de Teologia, um velho pastor me disse: 'Mário, você verá o momento de levar uma pessoa a abraçar a fé evangélica. O momento quando ela nasce para uma nova vida em Cristo é o momento mais feliz da vida de um ministro de Deus'". E completei ao jornalista: “Minha maior emoção é quando vejo um ser humano nascer para uma vida nova”. É neste instante, quando começa uma nova história e gerações podem viver uma história que jamais existiria sem este momento do nascimento espiritual. O momento da conversão de uma pessoa é o momento mais glorioso de toda igreja, pois até mesmo os anjos no céu se regozijam.

Em que circunstância pode aparecer um anjo de Deus? Quando Jesus estava no Getsemani, na noite antes de ser crucificado, pondo-se de joelhos, orava, dizendo: "Pai, se queres, passa de mim este cálice; todavia não se faça a minha vontade, mas a tua. E apareceu-lhe um anjo do céu, que o fortalecia” (LC 22:41- 44). No momento mais difícil, quando foi impossível que Deus o livrasse, o anjo surgiu para lhe dar conforto, porque foi necessário que Ele bebesse o cálice.

Sadhu Sundar Singh (Foto), o missionário da Índia, certo dia foi lançado em um poço onde já havia vários mortos em estado de decomposição. Com o braço quebrado ele permaneceu durante três dias naquele poço, com o odor horrível dos defuntos. Sadhu Sundar conta que ele já se preparava para a morte e tinha maravilhosas experiências pela presença de Cristo naquele poço. Na terceira noite, de repente abriu-se a tampa do poço e uma voz ordenou que agarrasse a corda que se lhe estendia. Sadhu diz: “Agarrei a corda com o braço são e fui retirado do poço. A mão misteriosa que me tirou do poço curou o meu braço ferido. Depois de repousar durante alguns dias, voltei a pregar o evangelho, e novamente fui levado diante das autoridades. O Lama que me havia condenado à morte ficou surpreso ao descobrir a única chave da tampa do poço, presa ao seu próprio cinto”.

Você se encontra num “poço” e não há ninguém que possa lhe ajudar? Clame ao Senhor, que pode enviar seus anjos e fazer o que ninguém pode fazer. Os anjos de Deus são ilimitados em seus auxílios, mas clame por socorro ao Senhor. 

Pr. Mário Hort

Mostrar todos os artigos