Rádio Podcast - Programa da semana
Culto ao vivo - Domingos às 20h

« Página inicial

É muito bom um pouco de romantismo
Norberto Obermann - 11/06/2014

Quem já deu hoje um beijo a seu cônjugue? Não aquele beijo frio, dado por obrigação, sem graça, mas aquele beijo que traz à lembrança os bons dias de namoro, que fazia tremer o coração e outras partes do corpo de emoção.

Uma pesquisa feita por uma companhia de seguros descobriu que “os maridos que beijam suas esposas todas as manhãs” vivem em média cinco anos a mais, se envolvem em menos acidentes de carros, adoecem 50% menos dos que não fazem isso, ganham 30% mais dinheiro, sofrem menos de doenças do aparelho circulatório, do estômago e da vesícula e diminuem também os casos de insônia e de dores de cabeça.

Segundo os estudiosos, um beijo apaixonado que tenha a duração de dez segundos é capaz de queimar 12 calorias. Cantares 1:2 “Ah, se ele me beijasse, se a sua boca me cobrisse de beijos... Sim, as suas carícias são mais agradáveis que o vinho”. Lamentavelmente, as exigências da vida (econômicas, deveres no trabalho e na casa, estudos, filhos, saúde, etc) fazem perder aquilo que tanta emoção e tão bem fazia ao relacionamento.

Não permitamos que “morra o romantismo” em nossa relação conjugal. Para que isso não aconteça:

1º: SEPARE TEMPO PARA AMAR

Eclesiastes 3:8 “... ao tempo de amar...”Amar e sentir-se amado é uma das necessidades básicas do ser humano. Sentir-se valorizado numa sociedade que somente descarta é muito importante.Separar tempo significa dedicar sua inteira atenção, sem dividi-la. Não é sentar no sofá e assistir à TV. É sentar-se no sofá, com a TV desligada, olhar um para o outro e conversar. É dar um passeio juntos, só os dois. É ambos saírem para comer fora. Procure maneiras criativas para estar sozinho com o cônjuge e amar-se. Não deixem para depois.

2º: SEPARE TEMPO PARA CONVERSAR E OUVIR

Outra pesquisa revela que depois de seis anos de casados os cônjuges somente conversam nove minutos por dia. Esta pesquisa diz que “a falta de comunicação é o principal motivo dos problemas no casamento”.Tiago 1:19 “Lembrem disto, meus queridos irmãos: cada um esteja pronto para ouvir...”.Não sejam apressados para falar, pensem no que estão ouvindo. Cuidem o que vão falar, para não producir mágoas ou ferir o cônjuge. Que seja sempre a verdade, e em amor. Falem de tal forma que a outra pessoa possa compreender e aceitar o que estão dizendo.Muitas vezes passamos horas e horas ouvindo o patrão, freguês, assistindo à televisão, navegando na internet, etc. Não é mais importante nosso cônjuge?

3º: SEPARE TEMPO PARA ELOGIAR

É bom, confortante, animador e até curador ouvir palabras de ânimo. Estudos médicos comprovaram que quando dizemos palavras positivas nosso corpo e os músculos relaxam e o fluxo do sangue para o nosso cerebro aumenta. E um cérebro bem oxigenado ajudará a melhorar nossa produtividade, capacidade.Elogie com palavras encorajadoras. Em determinadas fases da vida nos sentimos inseguros, não possuímos a coragem necessária, e esse medo impede-nos de realizarmos o que gostaríamos. Suas palavras de encorajamento podem liberar o potencial do seu cônjuge para alcançar o que tanto deseja.

O romantismo é como uma flor. Tem de ser cultivado. Não é algo que acontece natural e automaticamente, requer que ambos os cônjuges estejam decididos a mantê-lo vivo em sua relação.Existem sete bilhões de pessoas no mundo e Deus nos deu uma (nosso cônjuge) para amá-la e fazê-la feliz. Os filhos crescem e algum dia vão nos deixar, mas o cônjuge vai ficar conosco. Se nós não conseguimos fazê-lo feliz, no nosso túmulo estará escrito: “aqui descansa um incapaz”.

Norberto Obermann

Mostrar todos os artigos