Rádio Podcast - Programa da semana
Culto ao vivo - Domingos às 20h

« Página inicial

Ame sua esposa como o seu celular! – Parte 2
Isaí Marcelo Hort - 21/10/2014

Não, não é isso que a Bíblia diz: 

“Maridos, amem suas mulheres, assim como Cristo amou a igreja e entregou-se a si mesmo por ela”. Efésios 5.25

Poucos de nós maridos estamos perto de amar nossas esposas, como Cristo amou a igreja. Muitos não amam nem mesmo como amam alguns objetos. Já seria um desafio dizer: 

“Amem vossas esposas assim como vosso celular”!

Veja algumas comparações: 

O celular cai no chão, o que ele faz? Quase que desesperado levanta o celular com cuidado e faz uma análise completa olhando de todos os ângulos, para ver se danificou. Mas, quando a esposa diz que está com dor nas costas, porque limpou a casa e estendeu a sua roupa? “Ah, lá vem ela novamente! Isso é frescura, só está querendo a atenção”. (Talvez, ela realmente esteja desejando a atenção que você está dando ao seu aparelho)

Ele sai de casa sem o celular? Antes de sair, coloca a mão no bolso para assegurar-se da presença do fiel “companheiro”. Caso contrário, revira a casa toda, nem que perca alguns minutos, mas sair sem ele seria como sair sem roupa, impossível. Já se a esposa precisar de alguns minutos para terminar de arrumar o cabelo, ele é capaz de gritar: “Eu não aguento mais, vou sem você”!

E quando a bateria está chegando ao fim? Com o olhar ele rastreia intensamente a tomada mais próxima. Ai se não tiver o carregador junto, ele fica inquieto e até nervoso. E se a mulher falar que está sem dinheiro? “Mas pra que você precisa de dinheiro novamente”? Pergunta ele indignado. 

O celular não pode ficar uma hora sem carga, mas a esposa poderia passar o mês inteiro sem um centavo no bolso. 

Responda ainda: quantos minutos do dia passamos olhando para o smartfone, e quantos dedicamos aos olhos do cônjuge? Caso precise do celular para o trabalho, considere apenas as horas em horário extra comercial e mesmo assim se surpreenderá com o resultado da soma. 

Este vício não atinge somente os homens. Há poucos dias vi um noticiário de um marido que, desesperado agrediu a esposa por usar excessivamente o computador. Ele queria ao menos um pouco da atenção que aquela maquina estava recebendo.

Meu objetivo com este artigo não é convencê-lo a voltar no tempo e viver sem este recurso. Ele é ótimo, até para trocar mensagens carinhosas com sua amada. (Pode enviar uma agora mesmo se desejar, será mais proveitoso do que ler o restante do artigo). Quero apenas relembrar-nos de nossas prioridades. Você não tem que atender todas as chamadas. Você não tem que ler sempre que chega uma mensagem nova. Ninguém lhe obriga a ler as novidades do facebook a cada instante.  Em 1888 foi declarado o fim da escravidão no Brasil, mas infelizmente sempre encontramos outros meios de nos tornarmos “escravos modernos”. Não deixe o celular ser o senhor sobre a sua vida, muito menos prejudicar o relacionamento com a pessoa mais importante. “Ame sua esposa assim como Cristo amou a igreja”. Para Cristo, isso significou entregar a própria vida. Vamos começar entregando ao menos nosso tempo, atenção e carinho. 

Isaí Marcelo Hort

Mostrar todos os artigos