Rádio Podcast - Programa da semana
Culto ao vivo - Domingos às 20h

« Página inicial

Conheça o som do “motor” – Parte 6
Isaí Marcelo Hort - 18/11/2014

O carro que eu estava dirigindo fazia um pequeno barulho no motor. Levei ao mecânico, que em alguns segundos pode dizer qual era o problema. Aquele mecânico trabalha há anos no ramo e conhece muito bem o som dos motores daquele modelo. O que faria um mecânico novato? Trocaria várias peças, gastaria muito tempo e dinheiro. Mesmo assim poderia não resolver o problema. A experiência e a intimidade com aquele tipo de carro fez toda a diferença. 

Sua esposa não foi feita em série!

Você terá que conhecer o som que só ela faz. Muitos pensam que “mulheres e homens são todos iguais”, em algumas coisas pode ser verdade, mas nos detalhes mais importantes, não. O palpite que o amigo ou amiga lhe der, pode ser o terror para vosso casamento. Por quê? Porque ele tem outro “modelo”. Isso é o interessante e gostoso do casamento. Cada um deve conhecer o seu! Escutar com atenção o som do coração do cônjuge. Com os anos você se tornará um especialista em seu “modelo”. Pequenos detalhes farão com que saiba o que está acontecendo, antes mesmo de ouvir uma só palavra. Um olhar de canto; um suspiro mais longo. Estas coisas já serão um raio-x completo que acusará o problema que deve ser resolvido. 

Estou casado há onze anos e não foram poucas as vezes que briguei com minha esposa, por não compreendê-la profundamente. Hoje já está melhor, mas continuo me especializando. 

Quem troca constantemente de “modelo” nunca se especializa. Desistir sempre que surge um problema fará com que nunca se aprenda a resolver conflitos. 

Ela é Touch

Muitos acham que a mulher funciona como uma máquina. Apertando um botão ela lava a louça. Apertando outro, ela lava a roupa. Quando vão dormir, querem apertar o botão do amor, achando que ela  imediatamente vai fazer o que ele quer. Não é assim que funciona. O homem pode até ser mais “mecânico”, mas a mulher não. Como diz o versículo: “tratem-nas (as esposas) com honra, como parte mais frágil.” 1 Pe 3.7

Ela é sensível ao toque.  Não tem botões mecânicos. Ela é touch, como o navegador  GPS dos carros mais novos! Vários toques precisam ser dados até que comece a navegar. Se você descobrir bem onde deve dar os toques, este navegador pode mostrar o caminho até para a lua. (me empolguei na comparação). 

Nisso nós homens falhamos. Queremos saber qual é o problema e resolver rapidamente. “Porque você está chorando? Diga-me que eu resolvo”! Mas, ela não gosta de ser resolvida tecnicamente, antes deseja ser compreendida emocionalmente. 

Esposa, seu marido também é peça única e precisa ser compreendido pessoalmente. Dedique-se ao máximo para especializar-se neste “modelo”. Conheça bem, sinta o ronco do “motor”. (Espero que ele não ronque a noite, mas não é deste ronco que estou falando).  Conheça o som dos sentimentos. Ganhe intimidade com o coração dele. Talvez ele chegue muito cansado e irritado do trabalho porque realmente as coisas não estão fáceis.  Ao chegar em casa, ele espera encontrar uma esposa e não uma patroa. Use sua arte feminina para acalmá-lo. 

Antes de atacar, escute e se necessário deixe ele quieto por alguns minutos, até que esteja pronto para um diálogo. Caso seu marido seja jovem, então você tem um modelo novo. Daqui algum tempo ele será um usado. Mas, continue cuidando dele, logo ele se tornará um modelo antigo e bem valorizado. O antigo bem cuidado, pode valer mais do que muitos novos. Posso até imaginar você dizendo daqui alguns anos: “Não existe modelo novo tão bom quanto o meu maridão”!

Isaí Marcelo Hort

Mostrar todos os artigos