Rádio Podcast - Programa da semana
Culto ao vivo - Domingos às 20h

« Página inicial

Suas pegadas não foram conhecidas! - Parte 3
- 20/01/2011

 


A bíblia diz: 16 As águas te viram, ó Deus e tremeram. 19 O teu caminho é no mar, e as tuas veredas nas águas grandes, e as tuas pegadas não foram conhecidas. Sal. 77: 16 - 19. Essa é a verdade bíblica: como seriam as pegadas de Deus na areia ao nosso lado? Semelhante às nossas? Como as de um gigante? Como pisadas monstruosas? 
É maravilhoso quando percebemos que Deus passou pelas águas e elas tremeram! É inesquecível quando Deus passou pelo mar, as águas se abriram, mas não se conheceram as suas pegadas. Ex. 14: 21 - 29
O povo de Deus estremecia ainda após milênios, quando seus pais narravam o que aconteceu no Mar Vermelho. O mar se abriu e o povo passou em terra seca entre duas colunas de águas. 
Recordando esses tremendos feitos de Deus, o povo chegou a cantar em seus hinos: “As águas te viram... e as tuas pegadas não foram conhecidas”.
Não espere “ver” pegadas de Deus ao seu lado! Jesus disse: “Bem - aventurados os que não veem, mas creem”. João 20:29.
Uma das lições mais importantes que meus pais na fé me transmitiram com muita insistência foi: “Nossa fé não é a espuma, mas sim o leite”. “Nossa salvação não depende do que enxergamos ou sentimos, mas daquilo que cremos”. Isso foi o que aprendemos de nossos pais na fé. Se nós dependemos de sonhos, visualizações, aparições com chamas de fogo e manifestações extraordinárias, podemos cair no maior engano do diabo, que logo se veste como anjo da luz e aparece aos infelizes. 2. Cor. 11: 14 - 15.
Havia um tempo que cristãos de várias igrejas começaram a buscar a Deus nas matas. Viam luzes por todo o chão. Catavam pedaços úmidos e podres de madeira e os levaram até a universidade para análise, pois diziam que viram o pedaço de madeira brilhar. Um jovem levou uma pedrinha para uma faculdade nos Estados Unidos e lá deu “testemunho” daquilo que ele havia visto brilhar pessoalmente nas matas. Porém, os professores mais informados lhe disseram: “jovem, você não sabe que isso é produto da mais primitiva bruxaria do interior da África?”. A irmã Elsa Gelhardt, que nos cedeu seu apartamento em Hannover, disse: “Na Rússia nossos pais nos informaram de fatos semelhantes de um homem que foi para a mata, lá se encontrou com uma visão, não duvidou, prostrou-se diante da aparição em adoração. Quando voltou para casa, estava como enlouquecido derrubando tudo que vinha pela frente em de sua casa.
Não procure “aparições de pegadas”, pois as pegadas do Senhor não foram conhecidas.
Amigos leitores, eu vos escrevo daquilo que aprendi dos professores e pais na fé, daquilo que ensinei durante décadas, cuidando de crianças, jovens e adultos: Aqueles que buscaram “outro evangelho” (Gal.1:8) passaram por terríveis experiências. Alguns sucumbiram na fé, outros perderam tudo quanto possuíam e ainda outros se transformaram em inimigos das “águas tranquilas” do Bom Pastor. (Sal. 23.) 
Certamente também você poderá dizer: “O Senhor é o meu pastor e nada me faltará, se permanecer na simplicidade da fé cristã, que confia no Senhor, na noite escura, em dia de sol e alegria, como também em provas e momentos de angústia e morte”.

Pr. Mário Hort

Mostrar todos os artigos