Rádio Podcast - Programa da semana
Culto ao vivo - Domingos às 20h

« Página inicial

O Portal para o Paraíso
Mário Hort

É possível entrar para a Amazônica por todos os lados da Floresta. Porém, para chegar ao Paraíso temos um único endereço, um só portal e um só nome imutável e intransferível.

Belém - Portal da Amazônia

A região onde atualmente encontra-se a cidade de Belém foi um pequeno lugarejo, que serviu de morada para os índios xucurus. Francisco Caldeira Castelo Branco, a 12 de janeiro de 1616, fundou o Forte do Presépio. A povoação inicialmente foi denominada de Feliz Lusitânia. Posteriormente: Santa Maria do Grão Pará; Santa Maria de Belém do Grão Pará; até a atual Belém e foi a primeira capital da Amazônia.

É difícil descobrir o “Portal” que conduz ao Paraíso?

Antes de embarcar em Foz do Iguaçu, PR, com passagens por pontos de milhagens, e portanto sem custos, com destino a Belém, PA, tentei entrevistar várias pessoas com a pergunta: “Você pode me dizer onde encontro o Portal para o Paraíso”? Mas, ninguém entendeu minha analogia. Clamei ao Senhor, temendo que em Belém, também ninguém compreendesse a questão, pois é “A” verdade.

A doutrina impreterível, central e imutável da Bíblia, de capa a capa. Não existe um único ponto indiscutível do cristianismo, semelhante ao que nos referimos neste livreto como: “Portal para o Paraíso”. Os cristãos podem divergir em opiniões e confissões, porém jamais podem divergir no assun-to quanto ao “Portal” de nossa analogia.

Logo ao aterrissar no aeroporto de Belém, me deparei com o cartaz que mostra o portal: A analogia do “Portal para o Paraíso” nos conduzirá por matas, igarapés, o rio Amazonas e a um lugar único no mundo.

Podemos imaginar nossa peregrinação cristã, com o desafio de cruzar a Amazônia para chegar ao Paraíso?

Mário Hort

Gostou? Compartilhe esta página em sua rede social:

Mostrar todos os livrinhos Faça sua encomenda de livrinhos