Rádio Podcast - Programa da semana
Culto ao vivo - Domingos às 20h

« Página inicial

Sete tipos de casais
Pr. Isaí M. Hort - 09/07/2020

Sete tipos de casais

São inúmeras as formas que vemos os casais se relacionarem. Alguns adotaram hábitos de seus pais sem mesmo perceberem. Vamos olhar alguns exemplos e ver se nos identificamos com algumas de suas características.

1 - Casal fofoqueiro
Eles vivem falando mal um do outro para seus amigos e familiares. Defeitos e problemas particulares que deveriam ser tratados em casa, são compartilhados constantemente com outras pessoas.

2 - Casal bancário
O assunto principal é sempre o dinheiro. Receitas e gastos são motivos de discussões e estresse mesmo no final de um dia normal. O Planejamento financeiro faz parte da vida conjugal, mas para este casal o relacionamento parece resumir-se com a palavra dinheiro.

3 - Casal Combate
Combate é o nome de um canal de TV que transmite lutas a todo tempo. O casal combate parece estar em constante conflito. Se pudéssemos assistir a vida diária deles, veríamos lutas a toda hora.

4- Casal geladeira
Estão sempre na mesma temperatura, fria. O romance não existe a muito tempo e as emoções podem ser descritas como uma linha reta e monótona. Podem passar semanas sem que experimentem sequer um beijo mais acalorado.

5 - Casal justiceiro
Vivem querendo dar o troco no outro. A palavra perdão não existe no dicionário desta casa. Todo erro desperta um desejo ardente de fazer justiça e dar o troco com a mesma moeda.

6 - Casal bumerangue
É um vai e volta o tempo todo. A frase mais usada em brigas é: “Eu vou embora desta casa”. Sempre que as emoções aumentam, ao invés de procurarem um diálogo inteligente, eles desejam “sair voando” para longe, sem enfrentar os problemas.

7 - Casal 1 Coríntios 13
Não são perfeitos, mas procuram viver o perfeito amor. Tem paciência, amor e bondade. Não tem inveja um do outro, nem ficam se vangloriando ou orgulhando-se de si próprio. Não se maltratam física nem emocionalmente. Não procuraram egoisticamente seus próprios interessem, não se irritam facilmente nem guardam rancor. Não se alegram com a injustiça, mas sim com a verdade. Eles sofrem um pelo outro e tem total confiança no cônjuge. Sabem esperar em meio a crises e conseguem suportar o que for necessário para que o amor prevaleça.
O amor deste casal jamais acaba.
Este último, é um bom modelo a ser seguido!

Pr. Isaí M. Hort

Mostrar todos os artigos