Rádio Podcast - Programa da semana
Culto ao vivo - Domingos às 20h

« Página inicial

Testemunha da Ressurreição varrendo a rua? - Parte 2
- 27/04/2011

 

Alguém conhece um aparelho de GPS de veículo, que seja mais teimoso que a jumenta falante da Bíblia? Num. 22: 21 - 41. E Deus abençoou esse aparelho, que falou centenas de vezes, com uma voz suave, dizendo: direita, esquerda, cuidado a velocidade - e continuava: esquerda, direita e direita novamente..., e nos guiou por centenas de povoados, vilas e cidades da ex-Alemanha comunista.

Ao sair de Bremen para Berlim e Slubice, na Polônia, oramos pedindo que Deus nos fizesse encontrar pessoas que fossem verdadeiras testemunhas da ressurreição de Jesus Cristo. Embarcamos em Berlim para retornar para Bremen e digitamos o destino da residência de meu irmão que já estava pré-gravado no GPS de seu veículo. O aparelho nos deu a primeira instrução, dizendo na saída: “Em 3.700 metros girar para a direita, logo à esquerda...”. Desta forma, ficamos felizes observando os aviões chegando ao centro de Berlim, baixando sobre a cidade e logo o GPS nos guiou para sair do centro e nos levou para uma estrada secundária. E eu disse: “Natalia, veja, estamos na ex-Alemanha comunista, pois logo após o fim da cidade de Berlim ocidental, até 09 de novembro de 1989, estava o muro de Berlim e após o muro, as terras sob domínio da Alemanha comunista.

Viajamos felizes pela oportunidade de conhecer as antigas vilas, pequenas cidades e campos das grandes fazendas, com suas cooperativas comunitárias, onde todos os agricultores trabalhavam e seguem trabalhando juntos, plantando a terra. Mas, de repente, ficamos perplexos, pois o GPS não nos levava para autopista, que nos permitiria chegar a Bremen em apenas quatro horas, mas nos guiou durante dez horas e meia, somente por rodovias secundárias. Há certa altura, me senti obrigado a tomar um hotel, pois eu não tinha mais saúde para continuar, mas, após o almoço num hotel, seguimos viagem.

Ao encontrar pessoas nas vilas, eu aproveitava para perguntar: “Você crê na ressurreição de Jesus Cristo?”. De repente, numa curva um homem estava varrendo o asfalto ao redor da propriedade onde ele residia. E eu lhe perguntei: “O senhor crê na ressurreição de Jesus Cristo?”. Ele respondeu: “Certamente! Eu sou o pastor da comunidade luterana”. Cheio de alegria por haver encontrado um pastor brasileiro, o pastor Christof Rösner chamou sua esposa e disse: “Aqui está um colega que deseja saber de nossa fé na ressurreição de Jesus”.

A alegria foi ainda maior ao chegar a Bremen e receber um e-mail do pastor, que dizia: Natalia e Mário! Certamente isso foi a direção de Deus, que o GPS vos fez passar por Jeetze, chegando de Berlim quando eu justamente estava varrendo a rua. Nós estamos muito felizes por haver nos encontrado. Acabamos de olhar vossa igreja pela internet. Conhecemos vosso filho pastor Isai e ouvimos uma parte de sua mensagem do Brasil. Que grandiosas obras a técnica concede. Por favor, manifestem-se mais uma vez”.

O pastor luterano concluiu seu e-mail dizendo: “Sim, a ressurreição de Cristo é o acontecimento mais emocionante, pois sem ressurreição não haveria o Novo Testamento, nem notícia da redenção, nem a igreja... Até breve”. Christof Rösner, pastor em Jeetze.

Certamente os leitores podem imaginar nossa alegria pelo encontro com uma testemunha da ressurreição, ao encontrar o pastor na região que enfrentou o desafio do comunismo durante 40 anos! Mas o “culpado” foi o GPS que Deus usou, falando de forma suave, porém mais “teimoso” que a jumenta falante da Bíblia.

 

Na mesma noite respondi ao pastor Rösner: “Sim, a ressurreição de Jesus é o acontecimento mais emocionante... e não haveria um encontro de alegria na rua com o pastor Rösner sem a ressurreição de Jesus”.  

 

O encontro com o pastor varrendo a rua foi como a experiência dos dois discípulos a caminho de Emaús. Seus corações ardiam, até que de repente Jesus desapareceu misteriosamente e eles reconheceram: Esse foi Jesus que ressuscitou dos mortos. Luc. 24: 28 - 34. Sim, Jesus vive e não precisa de jumenta, também usa o equipamento moderno do GPS. Por essa razão, os cristãos comemoram toda semana o dia da ressurreição de Jesus, guardando o domingo como dia do Senhor. Mt. 28.1- 6.

Pr. Mário Hort

Mostrar todos os artigos